Trilhas

 Trilha do Mirante: localizada no núcleo Santa Luzia, apresenta percurso de aproximadamente  1.200 metros e o seu grau de dificuldade é leve. É uma trilha interpretativa, com pontos temáticos, onde a agenda verde azul é abordada, com temas como: a flora e a fauna nativos, a água, o desmatamento, a poluição. Inicia-se nas proximidades do Arboreto das Siriemas, passando pelo Centro de Vivência Ambiental, e em seguida, pelo Mirante, de onde se contempla grande parte da furna.  Atravessa-se o Córrego do Pedregulho, onde encontramos o Poço do Mirante e o Poço da Cascatinha, finalizando-se nos quiosques e parquinho para crianças. Esta trilha é utilizada nos projetos de educação ambiental “Floresta Legal” e “Lugares de Aprender”.

 

Trilha dos Macacos: localizada no núcleo Santa Luzia, apresenta percurso de aproximadamente 200 metros, com grau de dificuldade moderado. Para chegar até o início da trilha, percorre-se um trajeto em torno de 500 metros. A vegetação típica que ocorre nos paredões da furna é de floresta semi decidual remanescente de Mata Atlântica,  onde o microclima fica mais fresco; aí encontramos exemplares de jequitibá, peroba, cedro rosa, embiruçu, ipê branco, bromélias e outros, e podemos observar alguns pássaros – beija flor, sabiá, tico tico, tucano; e também eventualmente podemos nos deparar com bandos de macaco prego. Existem bancos em vários pontos para descanso e no final da trilha há um cascata e uma bica de água .

 

Trilha do Malta :  localizada no núcleo Santa Luzia, seu  percurso é de aproximadamente 1.400 metros, somando-se a um trajeto de acesso de 500 metros; o grau de dificuldade é moderado. No seu percurso encontramos dois decks para parada de descanso e contemplação da paisagem.  A vegetação nativa predominante é de cerrado nas partes mais altas e floresta semi decidual remanescente de Mata Atlântica nas partes mais baixas, onde ocorrem maciços da palmeira juçara. Na fauna, encontramos iraras, jaguatiricas, veado mateiro, tamanduás, capivaras, e diversos pássaros, como papagaio, gaviões, anu, noivinha, … Apresenta uma cachoeira com pouco volume de água, devido à proximidade da nascente, que cai a uma altura de mais ou menos 70 metros; tem potencial para a prática do rapel.

 

Trilha do Chalé: localizada no núcleo Santa Luzia, seu percurso é de 450 metros, com grau de dificuldade  leve a médio. Tem trajeto de acesso de aproximadamente 1.300 metros, partindo-se da sede administrativa, passando-se por vegetação típica de cerra-do, com transição de campo sujo ( área de herbáceas com árvores isoladas), a campo rupestre (ocorrência de afloramento de pedras) e cerrado, ladeado por exemplares da flora nativa, como o pau terra, piqui, marolo, murici, gabiroba, pororoca, barbatimão, faveira, e outros. Com relação à fauna, ocorrem nestas áreas o tamanduá mirim,  tamanduá bandeira,  veado campeiro, lobo guará, cotias, roedores, corujas, rolinha caldo de feijão, pica pau da cabeça vermelha, maritacas, tuim, gavião caracará, pássaro preto, curiango, bem te vi, tejo, canário da terra, joão de barro, siriemas, tico tico, entre outros…

Apresenta um ponto de observação – um deck – de onde se vislumbra parte do Vale do Bom Jesus. Em seu ponto final, chega-se a um pocinho e uma pequena cachoeira; descendo-se, ladeando o riacho, encontramos uma queda de água com aproximadamente 70 metros de altura.

Trilha do Lobo: com percurso medindo em torno de 950 metros, esta trilha se insere no bioma cerrado do núcleo Chapadão, habitat natural em que ocorrem matilhas do lobo guará. Nas proximidades vivem onças pardas, jaguatiricas, gatos do mato, tamanduás e outros mamíferos, e rica diversidade de répteis e anfíbios. A vegetação é típica de cerrado, com exemplares de ipê amarelo do cerrado, embiruçu, barbatimão, murici, pau terra mirim, pau terra, óleo de copaíba, caixeira, capitão do campo, entre outros. No final da trilha, chegamos a um patamar de pedra, com bancos, de onde vislumbramos a furna no sentido transversal, sobre um paredão com altura média de 180 metros.

            

Trilha da Cascata Grande: localizada no núcleo Cascata Grande, a aproximadamente 10 minutos de carro, partindo-se da sede técnico adminis-trativa do parque. Apresenta percurso médio de 900 metros de extensão e o seu grau de dificuldade é leve. De um deck posicionado quase de frente da Cascata Grande, pode-se contemplá-la; seguindo-se a trilha, encontramos outro deck, de onde avistamos o braço do cânion por onde o Córrego do Bom Jesus segue o seu percurso, após a queda de aproximadamente140 metros de altura da Cascata. Próximo à queda, encontramos alguns bancos para uma parada de descanso. Na trilha, há exemplares da flora nativa, tais como: aroeira, paineira, ipê amarelo, ipê rosa, bauhínea do cerrado, angico, entre outros. A fauna é representada pela onça parda, jaguatirica, lobo guará, tamanduás, … Na avifauna, deve ser destacada a presença do urubu rei, e na ictiofauna, vários peixes de pequeno porte são observados, devido à proximidade da nascente do Córrego do Bom Jesus.

 

Entrada

Trilhas elaboradas, quase sem obstáculos

Pontos para descanso

base para observação

lindas paisagens

e lindas cachoeiras

Roteiros elaborados por Norma Rahal Pinzan, juntamente com a introdução do site.


Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: